25.6.09

Oceano vermelho


Chove bastante hoje,
meu sangue escorre por edifícios e telhados de casas luxuosas,
desce pelas ruas, pelos rios e chega a um oceano vermelho.
Eles surfam em meus talentos e montam tendas em praias onde eu passei meus lápis pra fazer rascunhos com suas idéias.
Sempre ficam com seus utesílios caros,
suas conchas coloridas carruagens de ouro,
E eu me mantenho criando peças para o mercado,
numa linha de produção contínua e progressiva, aguentando uma rotina agressiva.
Me esforço pra juntar pedrinhas cinza pra fazer escambo nas padarias do litoral da minha cidadezinha mórbida.
Não canso de tentar investir em certas artes por que um dia a minha família verá o oceano que temos direito.
( caneta esferográfica )

Postar um comentário